Geral

Origem da Vida na Terra



Evolução molecular: origem da vida na Terra

Introdução

A origem da vida como um evento espontâneo a partir de matéria sem vida parece uma ideia absurda. Parece, mas só agora.

Para muitos filósofos do passado essa era uma verdade irrefutável. Vigorava a hipótese chamada geração espontânea. No século XIX surgiram evidências que possibilitaram pesquisadores derrubarem essa hipótese e criar outra. Desde então, sabe-se que reações químicas e eventos físicos foram essenciais para o aparecimento dos primeiros organismos vivos no planeta.


Características principais da hipótese sobre a origem da vida

A hipótese para explicar a origem da vida na qual se acredita atualmente recebe o nome de evolução molecular abiogênica. Ela se baseia em evidências obtidas a partir de experimentos realizados em laboratório de química. Ela considera também as descobertas obtidas por paleontólogos.

Uma das evidências mostra que a atmosfera primitiva da Terra continha pouco oxigênio. Uma proporção considerável desse oxigênio reagiu com íons de hidrogênio, formando água. Nessa atmosfera encontravam-se também gases e compostos como metano e amônia. Os gases e compostos estavam expostos à radiação ultravioleta, que vinha do sol, e também à atividade vulcânica, que era frequente. Condições assim desencadearam a formação de compostos orgânicos: carboidratos (açúcares), aminoácidos e bases nitrogenadas.

O que aconteceu a seguir foi a condensação desses compostos orgânicos. Mas reações de condensação exigem que os substratos estejam em alta concentração. Portanto, a formação de moléculas complexas, que no futuro fariam parte de organismos vivos, se deu em locais restritos. Um componente importantíssimo nessa fase da evolução química foi o ácido ribonucleico (RNA). Já foi possível demonstrar que alguns RNAs atuam como enzimas durante a ligação de um aminoácido a outro na formação de proteínas.

Quem foram os protagonistas na origem da vida?

Os pesquisadores estimam que o aparecimento dos primeiros organismos vivos aconteceu há cerca de 4 bilhões de anos. Eram seres unicelulares de estrutura bem simples. Ao longo do tempo, esses organismos adquiram o poder de autorreplicação, ou seja, de formar cópias semelhantes a eles mesmos. Então, a seleção natural atuou sobre eles: os mais eficientes naquelas condições ambientais permaneciam vivos e se reproduziam.

Curiosidades biológicas:

- O ramo das Ciências Biológicas que estuda a origem da vida é a Biologia Evolutiva.

- Ler o livro “Vida maravilhosa”, escrito pelo paleontólogo Stephen Jay Gould, é uma maneira boa de entender evolução biológica.